Um novo modelo de gestão e as competências necessárias ao líder, segundo o CEO Wilson Brumer

O encontro Online com o CEO Wilson Brumer foi um momento único de muito aprendizado para os alunos do Curso Vortex. Além de contar detalhes sobre o caminho que trilhou durante sua trajetória profissional, Brumer falou sobre as características que um bom líder precisa desenvolver, sobre a urgência de se reformular o comportamento da gestão nas organizações e sobre a importância de desenvolver e investir nas pessoas que fazem a empresa.

Durante a sessão de mentoring, foram direcionadas perguntas específicas ao gestor. A cada resposta, os alunos puderam desfrutar de uma verdadeira aula com lições que impactarão suas carreiras e suas vidas. Abaixo, separamos algumas questões que foram abordadas e insights gerados durante a mentoria.  

Quais são as competências para um líder no novo contexto?

Segundo Brumer, o líder não deve ter apego ao “poder”. Primeiro, porque isso é muito perigoso. Quem se apega ao poder corre o risco de ter atitudes negativas para se manter na sua posição, abrindo mão de seus conceitos éticos, dando as costas para seu propósito pessoal, agredindo a si mesmo e a outras pessoas. Em segundo lugar, porque um cargo é apenas um cargo.  Ser um líder não é ser um ocupante de cargo. Existem vários ocupantes que não são lideres. “O que importa não é a cadeira, mas quem está sentado nela”.

É preciso estar sempre atualizado, estudar continuamente e estar por dentro das demandas que o mundo traz. Quebrar paradigmas, valorizando sempre o comportamento de ousadia, de forma oposta ao comodismo que, para ele, é o pior dos defeitos.

“Quem não ousa, não erra”.

 

Com essa frase, Brumer destaca a importância de buscar soluções novas e ousadas sempre. A sociedade evoluiu e é preciso acompanhar todas essas mudanças. O que deu certo no passado pode não funcionar nos dias de hoje. Dessa forma, ao incentivar a ousadia, nós temos que estar preparados também para admitir os erros e aprender com eles.

“Nós, como gestores, temos a obrigação de entregar para a nova geração, para nossos sucessores, uma empresa melhor do que encontramos”

 

O verdadeiro gestor gosta de trabalhar com pessoas, é motivador, flexível, tem humildade e sabe ouvir. “Quem não sabe ouvir não sabe falar”. Ele não tem medo de montar equipes, sabe dialogar e tem abertura para aceitar novos pensamentos, diferentes do seu. Admite suas falhas e sabe reconhecer quando não está preparado para determinado desafio. O próprio CEO relatou que já disse alguns “nãos”, recusando posições para as quais ele não se sentia preparado.

Segundo o CEO, ainda é possível perceber em algumas gestões um conceito ultrapassado de hierarquia, cheio de estruturas e burocracias desnecessárias. Para ele, é preciso criar um modelo mais horizontal, dirigido por líderes motivadores, flexíveis e com perfil empreendedor. O líder atual se preocupa em criar sucessores, agregar pessoas e partilhar o conhecimento. Seguindo esse pensamento, é preciso investir no desenvolvimento de pessoas, considerando que treinamentos não são custo e sim investimento. É preciso reconhecer o potencial das pessoas à sua volta e investir nelas, preparando verdadeiros sucessores, pessoas que possam substituir o líder em sua ausência.

“Competência não tem medo de competência. Precisamos nos cercar de pessoas que são mais competentes do que nós, formando equipes. Gente é que move uma empresa”.

 

Como foi sua trajetória e, se você pudesse dar um conselho para si mesmo no início, qual seria?

Neste momento, Wilson Brumer conta que seu primeiro emprego foi em um posto de gasolina e que isso foi motivo de muita honra e um enorme aprendizado. Nesse trabalho, ele lidava com todos os tipos de pessoas, de “doutores a operários” e transitava por todas as áreas de atuação. Esse aprendizado ele levou para sua vida e conseguiu aplicar em todas as organizações e cargos que ocupou.

Brumer destaca que tudo o que fazemos no início da nossa carreira serve de aprendizado para o futuro e que é FUNDAMENTAL amar o que você faz. Ele compara a trajetória profissional à subida de uma escada. É preciso ter cuidado para não subir correndo demais e chegar ao topo “esbaforido”, sem fôlego para permanecer lá. Também é necessário subir com cuidado para não derrubar as pessoas que estão subindo junto com você. Ou você chegará ferido ou irá ferir alguém e, assim, nenhum dos dois conseguirá permanecer no topo da escada.

Aproveitando o momento para dar dicas também aos alunos que estavam iniciando no movimento do empreendedorismo, o CEO explica a diferença entre uma gestão “Product Oriented e Market Oriented”. Devemos desenvolver nosso trabalho sempre na segunda opção, com orientação para o mercado. Isso significa não ficar olhando só internamente, buscando soluções que podem fazer sentido para o empreendedor, mas não fazem para seu mercado de atuação.

Não adianta comunicar que seu produto é o melhor do mundo se ele não cumpre de verdade esse papel. O marketing deve ser feito com aquilo que nossa empresa é capaz de entregar. “Marketing não se faz com fumaça”. Além disso, é preciso sair do planejamento estratégico sem plano de ação: analisar menos e fazer mais. Não que planejar não seja importante, mas é preciso colocar as ações em prática de forma assertiva, com data certa para acontecerem.

Outra dica que pode fazer a diferença para quem está iniciando no empreendedorismo é relacionada ao aspecto financeiro da empresa:

“Empresa quebra por falta de caixa. Trabalhe sempre com caixa”.

 

Muitas vezes, ao analisar o balanço de uma empresa, é possível pensar que ela está bem economicamente quando, na verdade, ela está muito mal financeiramente. Isso acontece devido à falta de caixa que, em momentos de crise como o que estamos vivendo, é o responsável pela sobrevivência da organização.

Outras perguntas que foram respondidas durante a sessão:

  • Como você avalia questões de divergências entre sócios?
  • Como foi sua trajetória de carreira e que característica sua mais o ajudou?
  • Quais mudanças culturais você acredita que devemos promover neste novo momento?
  • Como posso conciliar habilidades estratégicas e a execução?

O depoimento do aluno Albes comprova como o aprendizado com o CEO Wilson Brumer foi valioso:

 

 “Mais uma manhã de muito aprendizado, um mergulho na experiência do respeitado executivo Wilson Nélio Brumer, Presidente do Conselho do Ibram, que acumulou grandes desafios ao longo de sua trajetória profissional. Brumer nos transmitiu com serenidade importantes reflexões, dentre os diversos ensinamentos e depoimentos me marcou muito o cuidado com as pessoas, demonstrada como prática em suas gestões, a valorização do indivíduo, indiferente de sua posição ou situação. “Não subestime as pessoas, valorize as pessoas, faça-os crescer”. Outra mensagem bem relevante demonstrada em alguns exemplos se refere a importância da formação de sucessores, nós lideres devemos ter essa responsabilidade sempre. No fim de sua fala uma reflexão forte que nos instiga a rever alguns conceitos: “O conhecimento não é poder, a comunicação é o poder” E comunicar vai muito além de falar bonito, de ter bons discursos. Comunicar é se fazer entender e compreender o próximo. Obrigado Curso Vortex por mais essa oportunidade.”

Para fechar o artigo, deixamos uma frase de Brumer que mostra a importância de se mudar o comportamento e valores da gestão, focando não somente nas organizações, mas também no impacto em nossa sociedade e país.

“No Brasil temos um projeto de poder, precisamos ter um projeto de País”.

SOBRE NÓS

Este blog é um acervo de textos, vídeos e artigos sobre gestão, tendências de mercado, mindset, sustentabilidade, carreira, com finalidade educativa, visando a criação de um ponto de consulta e questionamento para contribuir com a formação dos futuros líderes que atuarão em um mercado em constante transformação.

Posts mais recentes

Entre em contato
com a gente

Sobre o autor

"Lidere o Novo Mundo" é uma iniciativa educativa, sem fins lucrativos, com acervo de textos, vídeos e artigos sobre gestão, tendências de mercado, mindset, sustentabilidade, carreira. O blog objetiva ser um ponto aberto de consulta e questionamento para contribuir com a formação de futuros líderes que atuarão em um mercado em constante transformação, promovendo um mundo mais justo.

Deixe um cometário